Blog


You are here: The Worldwide Womb Blessing® > Blog > Artigos > A Jornada da Bruxa Anciã para a Donzela

A Jornada da Bruxa Anciã para a Donzela

This post is also available in: en hr fr it de pt-br pt-pt es

From Crone to Maiden
Print Friendly, PDF & Email

Como emergir da nossa escuridão

Para entender como emergir da escuridão à luz, precisamos entender primeiro a escuridão da Bruxa Anciã.

Na nossa fase menstrual, as energias lentas e retraídas da Bruxa Anciã podem tender a assumir o controle das nossas vidas. Gostemos disso ou não, e geralmente é uma luta, a Bruxa Anciã nos grita da escuridão no coração do labirinto e, maravilhadas, viajamos profundamente no seu reino de descanso. Também podemos experimentar suas energias na suavidade da noite, no retraimento da Lua Escura, na quietude do Inverno, e nas pausas profundas na vida que nos obrigam a parar e refletir.

Para algumas de nós, descansar no coração do labirinto da escuridão da Bruxa Anciã é uma bênção – um santuário longe da vida moderna e suas demandas incessantes. Com a Bruxa Anciã dentro da Terra estamos seguras, e nada é urgente ou importante. Estamos protegidas das emoções turbulentas da Feiticeira pré-menstrual e do ego predominante da Donzela Brilhante. É um santuário onde podemos sonhar acordadas com nosso futuro, refletir sobre o passado, e descobrir nossa direção para o próximo mês. Podemos não desejar emergir da escuridão para a luz, onde podemos ser vistas e julgadas e consideradas “insuficientes”. Podemos desejar permanecer mais tempo nas energias da Bruxa Anciã onde nos sentimos totalmente aceitas e amadas, e contemplamos as estrelas e nos sentimos conectadas ao universo e à nossa alma.

Mas para outras de nós que lutam com a escuridão e tomam a decisão mental que a escuridão está durando muito tempo, o chamado da Bruxa Anciã é forte. Quando elas tentam se forçar a subir os degraus e escapar do labirinto, elas caem de volta na escuridão.

A Bruxa Anciã nos convoca quando precisamos parar, descansar, ouvir, perceber quando estamos indo na direção errada. Mas nossa sociedade nos diz que é errado parar, e nosso ego teme a falta de luz e de energia e a falta de realizações e atividades externas que lhe dão status e significado. A Bruxa Anciã espera com paciência infinita para que entendamos o que parece errado para então nos voltar na direção do que parece certo. Para aquelas de nós que desejam ficar na escuridão, isso nos traz a confiança para partir – e para aquelas que têm lutado contra a Bruxa Anciã, teremos cumprido sua condição e ela finalmente nos libertará com sua bênção.

Não podemos apressar a Bruxa Anciã. Não podemos apressar a mudança do Inverno para a Primavera, não podemos forçar a nova Lua a aparecer no céu, e não podemos forçar nossa mudança da Bruxa Anciã menstrual para a Donzela. Nosso papel no coração do labirinto é olhar para nós mesmas e para nossas vidas e ver o que parece certo e do que gostamos – porque é a alegria que é o caminho para fora da escuridão.

A Bruxa Anciã nos dá a oportunidade de descobrir o que amamos – o que amamos ter, amamos fazer, com quem amamos estar. Então, quando sabemos, a Bruxa Anciã veste seu avental e tira o caldeirão da prateleira e começa a misturar as energias para criar nosso futuro. Ela nos dá uma vela acesa em nosso amor e nós a levamos para a escada e, devagar e cuidadosamente no começo, começamos a emergir para fora da escuridão. Não podemos ver todo o caminho adiante, mas podemos sentir nosso caminho ao nos concentrar no que nos traz amor e alegria.

Então, as neves do inverno derretem e os raios de sol penetram o labirinto e já não precisamos de vela, porque uma vez mais a luz do mundo externo nos mostra o caminho. Podemos correr e pular, e rir e brincar, e ver o mundo cheio de oportunidades e ideias novas e emocionantes.

Mas apenas podemos fazer isso se ouvimos a Bruxa Anciã e escutamos a mensagem que se encontra na vela que ela nos dá – você é suficiente, você tem o suficiente, você ama o suficiente, você está segura o suficiente, você faz o suficiente.

Quando sentimos profundamente dentro de nós que somos suficientes, o Inverno nos deixa, e luz e crescimento novos entram nas nossas vidas.

Cada dia pergunte a si mesma:
Se eu sou o suficiente,
Tenho o suficiente,
Amo o suficiente,
Estou segura o suficiente,
E Faço o suficiente,

O que sou livre para fazer agora?

 

Translators: Marisa Viegas e Taty Guedes

This post is also available in: en hr fr it de pt-br pt-pt es