Blog

A alegria do despertar das energias da Donzela

This post is also available in: en hr fr it de pt-pt es

Print Friendly, PDF & Email

The joy of the awakening Maiden energies

O primeiro sol caloroso toca na floresta, e a neve suavemente começa a derreter. Um único rebento verde aparece sob a neve. Dele uma pequena flor branca brota, como se fosse uma gota de neve, que sustenta a promessa das energias vindouras.

As energias da vida começam a fluir lentamente. Não é tempo de agir, é tempo de observar e proteger o primeiro crescimento no mundo. A Terra ainda se recorda da longa noite fria de inverno e das energias da Anciã, mas agora sente a ativação do que está para vir.

Quer estejamos numa terra que se move do inverno para a primavera, ou a Lua a aparecer primeiro no céu depois de esconder a sua face, ou quer estejamos a olhar para fora de nós para o mundo pela primeira vez depois da menstruação – nós sustentamos as energias da Donzela.

Neste despertar do sono de inverno nós continuamos conscientes do mundo escuro interior, mas na nova luz nós podemos dar forma aos sonhos da nossa alma e aos desejos do nosso coração da Anciã. São estas sementes do útero negro que vão acender a paixão da Donzela de agir no mundo. À medida que a luz cresce, as sementes tornam-se uma direção e nós caminhamos em direção a ela com a autoconfiança e coragem que advém de nós seguirmos a nossa alma. Existe alegria, diversão e deleite à medida que crescemos e expandimos no mundo explorando quem somos, desenvolvendo as nossas paixões e habilidades, e explorando a nossa femininidade e energias sexuais.

Por um momento, Mãe Natureza presenteia-nos este momento e energia para o nosso Eu, para criarmos uma saudável autoconsciência e individualidade. Se nós acolhermos este momento e nos tornarmos preenchidas na nossa expressão do Eu, então seremos mais capazes de libertar o ego quando os arquétipos da Mãe e da Anciã nos apelarem para fazê-lo.

A Donzela é o início, mas ela não é o fim. O mundo moderno pede resultados instantâneos (Donzela), mas a Mãe Divina pede-nos para crescermos. A Donzela quer alcançar algo e seguir para a próxima nova coisa excitante, a Mãe pede-nos para irmos fundo na experiência. Dentro dos nossos ciclos menstruais, e dentro dos ciclos da Lua e da Terra, é-nos presenteado a energia de viajar numa nova direção – mas precisamos de fazer o caminho, para experienciarmos todos os seus aspectos, para vivermos como uma Donzela, Mãe, Feiticeira e Anciã, antes da nova coisa seguinte. Precisamos de nos dar o tempo de crescer.

Neste momento entre a escuridão e a luz,
Entre a gruta vazia e o campo abundante,
Nós permanecemos como uma menina segurando a chama da nossa femininidade.

Nós somos o deleite do choro de um bebé e os primeiros rebentos nos ramos,
Nós somos a neve nos raios de sol e as primeiras gotas brilhantes do degelo,
Nós somos os animais que emergem da hibernação e o primeiro chilrear dos pássaros,
Nós somos os raios finos crescentes num pôr-de-sol dourado e a consciência que encontra palavras para os desejos da alma.

Neste momento de renascimento,
Neste momento de primeiro fôlego e primeiro passo,
Envolve-nos no teu amor Mãe,
e que o nosso despertar contribua para o despertar de todas as mulheres.

 

This post is also available in: en hr fr it de pt-pt es